Moda, DIY, Decoração, Música, Filmes... E muito mais. ;D

Renascimento resumo

Renascimento

Foi movimento cultural de um período da historia européia que marcou o final da idade media e o inicio da idade moderna, começou no século XIV na Itália e no século XVI no norte europeu é conhecido renascimento em Italiano.Chamou-se Renascentismo devido às descobertas que valorizaram as referencias culturais das antiguidades clássicas que marcaram mudanças desse período.

Humanismo

No humanismo o homem é colocado como o centro de todas as coisas existente no universo segundo o autor; humanismo vem do renascentismo, surgiu do movimento europeu mais precisamente na Itália no período da Idade Media e inicio da Idade Moderna no século XIV a XVI. Desde então começaram os avanços científicos e também nos campos da matemática, física e medicina e também a influência no campo cultural, literatura, musica, escultura, artes plásticas e outros.

Ascensão a burguesia

As transformações econômicas vêm acontecendo desde a Idade Media com o avanço no artesanato e comercio da burguesia no século XVI a revolução comercial se da pela produção do capitalista com isso o feudalismo vai perdendo suas forças nas posses das terras. E os burgueses fizeram uma aliança com os reis para se fortalecer contra os duques e barões. E assim o renascentismo ficou conhecido como o período das grandes inversões e viagens pelo mediterrâneo devido o avanço de negócios da burguesia.

Reforma

A Reforma Protestante foi uma das inúmeras reformas cristãs que aconteceram após a Idade Média, quando o povo começou a questionar o que era imposto pela Igreja Católica – que tomava atitudes consideradas insatisfatórias e que fugiam dos seus princípios iniciais, fazendo-a entrar em grande contradição.

A contra-reforma

foi a reação da Igreja Católica à perda dos fiéis, e suas ações foram traçadas no Concílio de Trento. Nos principais pontos, estão a catequização da America, a recriação do Tribunal do Santo Ofício, sob a forma de Inquisição, e a criação do Index de livros proibidos, para evitar a propagação de idéias protestantes.

Nascimento do colégio

Na idade média Educar virou moda e uma exigência, segundo a nova concepção do homem, o surgimento de novas escolas gera uma nova imagem da infância e da família, enquanto os ricos ou da alta nobreza continuavam a ser educados por  preceptores em seus próprios castelos a burguesia queria educar seus filhos mandando-os para a escola,onde ocorre a mistura de crianças e adultos de diversas idades e da mesma classe.

Educação Leiga

Fica por conta das ordens religiosas a implantação da maioria dos colégios. O que fez com que leigos criassem escolas que melhor se adaptassem ao espírito do humanismo.

Educação religiosa reformada

A educação religiosa se torna importante instrumento para a divulgação da Reforma, por dar condições a todos os homens de leitura e interpretação da Bíblia. Lutero e Melanchthon trabalharam para a implantação da escola primária para todos, defendiam a educação universal e pública, e acabaram com os castigos e criticaram as propostas Escolásticas, Propondo jogos, exercícios físicos, musicas, valorizam os conteúdos literários e recomenda o estudo de historia e das matemáticas.

Reação Católica: O Colégio dos jesuítas

Inácio de Loyola, militar espanhol, é ferido em batalha e durante a recuperação encontra um grande fervor a fé e coloca -se a serviço dela, tornando-se um verdadeiro “Soldado de Cristo”. Funda então a companhia de Jesus que surge daí o nome jesuítas. Estes saem à procura de fieis com o intuito de acabar com o protestantismo. Porém, percebem que os adultos não toleram certas coisas, ou seja, são menos convincentes e vai atrás de jovens, ai foi um marco muito grande na historia, pois conseguiram varias conquistas e formaram varias gerações de estudantes.

PEDAGOGIA: A SECULARIZAÇÃO DO PENSAMENTO

Durante a decadência do feudalismo, principalmente em decorrência do novo modo de produção capitalista, e a ascensão da burguesia o espírito inovador do Renascimento se manifesta inclusive na religião, com crítica estrutura autoritária e decadente da Igreja. Educar torna-se uma questão de moda e uma exigência, segundo a nova concepção de homem, e os colégios se multiplicam, assim como os manuais para alunos e professores. Enquanto os homens muito ricos ou da alta nobreza continuam a ser educado por preceptores em seus próprios castelos, a pequena nobreza e a burguesia querem educar seus filhos e os encaminham para as escolas, na esperança de melhor prepará-los para a liderança e a administração da política e dos negócios. Já os segmentos populares, em geral, não têm seus interesses pela educação o levados em conta.

VIVES

Juan Luis Vives,(1492-1540) foi um humanista espanhol, revela-se um homem do seu tempo ao recomendar o cuidado com o corpo e a atenção com o aspecto psicológico no ensino, acompanha mudanças do pensamento cientifico indutivo e experimental, reconhece a importância da valorização dos fatos e a ação como meio de aprendizagem.

ERASMO

Erasmo de Rotterdam,(1467-1536) holandês, principal expoente do novo pensamento renascentista. Para Erasmo, a educação humanista se preocupava em educar o homem de maneira holística, ou seja, não era apenas uma transmissão de conhecimentos, mas sim, um modo de vida que priorizava a harmonia do homem com todos os seus elementos internos e externos.

RABELAIS

François Rabelais,(1494-1553) frade Benedito e médico Francês acreditava que  a educação não era apenas os elementos sociais, morais, religiosos e físicos, essa deveria ir além, a fim de atingir a formação do indivíduo pensante e livre para agir.

MONTAIGNE

Michel de Montaigne,(1533-1592) Francês, homem cuja família tinha grande posse de terras, acreditava em uma educação que visava o preparo do homem em seu caráter ágil e crítico importante para a formação do gentil-homem. Mencionava em suas propostas o quão importante era o respeito do educador para com seus alunos a fim de não constrangê-los, caberia ao mestre também visualizar o potencial de seus discípulos não exigindo o que supere as forças juvenis.

A PEGAGOGIA DA CONTRAREFORMA.

A contrarreforma foi uma série de medidas da Igreja Católica para conter o avanço do Protestantismo que ganhava força na Europa absolutista, principalmente porque muitos reis buscavam se libertar das garras do papa que tinha mais poder que os próprios reis, o protestantismo, então ganhou simpatia de reis como na Inglaterra que foi o primeiro reino a se desligar do vaticano.
Contrarreforma contribuiu de certa forma para o processo educativo brasileiro, permitindo que os filhos dos colonos e depois os curumins tivesse acesso às primeiras letras. E foi através das missões que o povo brasileiro foi iniciado no processo de alfabetização a exemplo do que ocorria em boa parte do mundo naquele período.

Para finalizar assista a esse vídeo que tem um ótimo resumo ;)